domingo, 27 de março de 2016

Amor de Pai!



Fazendo uma simples negociação acerca de um serviço com um marceneiro foi que eu O vi outra vez!
Conversando como fizemos em outras ocasiões, bati os olhos em suas mãos e vi que um dos seus dedos havia sido amputado. Um sentimento antigo preencheu meu peito... era muito parecido com as mãos do meu avô. Homem humilde, trabalhador e muito digno, sofreu um acidente em uma máquina no serviço e precisaram amputar o dedo atingido. Tenho clara a lembrança da sua mão segurando a minha e do quanto ele fazia por toda a família, sem jamais queixar-se sobre aquela condição...
Esse homem - também com uma trajetória de muito trabalho - contou que a máquina que cortava a madeira levou seu dedo em um milésimo de segundo. Mas o que me emocionou foram as palavras que seguiram...
“Foi por Deus, Deus é muito bom! Foi por causa desse acidente que ali mesmo, da cama do hospital, decidi que meus filhos, que trabalhavam comigo, não passariam pela mesma coisa que eu. Telefonei para a empresa que vendia uma daquelas máquinas de alta precisão, que dispensam a proximidade das mãos com a linha de corte. Antes eu estava em dúvida, pois não tinha recurso para a compra. Mas meus filhos não poderiam passar pelo que passei. Comprei! Pago até hoje e foi, sem dúvidas, o melhor investimento que fiz! Imagina vê-los sofrendo por isso".
A emoção sentida por causa da beleza desse amor – amor de Pai! – ecoou em mim durante essa Páscoa. Lembrar dele e do meu avô, das escolhas que se faz quando o outro realmente importa e das marcas da vida de quem se entrega por amor, fez refletir mais profundamente sobre o Amor de Deus por nós! E com essa reflexão veio a certeza dessa grandiosa diferença: amar verdadeiramente é doar a si mesmo, cuidar, se compadecer e se comprometer, gerando um movimento para o outro que nos liberta do individualismo e que quer participar da felicidade plena da pessoa humana!
Fazer a experiência desse amor, ter a certeza de que alguém se moveu por nós, não pode gerar outra coisa... a alma se dobra nessa mesma direção. Quer se doar, se entregar, quer proteger, quer fazer algo concreto e sensível para o outro. 
Foi sobre essa espécie de Amor - com letras maiúsculas - que nos falou aquele Homem, Filho de Deus! Sobre um amor por toda a humanidade! Não um amor acidental, mas um amor incondicional! Que caminha conosco até o fim e que renova o sentido da nossa vida!
Foi sobre esse modo de sentir e agir que a trajetória da cruz contou sobre a transformação do pão e do vinho em corpo e sangue, e da morte em ressurreição. Sinais claros de que o verdadeiro Amor nos ama! Resta-nos ainda decidir qual caminho escolhemos a cada dia das nossas vidas.
Que esse quentinho no coração, abalado por um gesto bom – amor de Pai! - quebre mesmo todas as nossas resistências e que cada gesto de amor sincero nesse mundo seja muito mais forte contra toda forma de desamor!

Feliz Páscoa do Senhor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...