segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Nossa confraternização de final de ano

A pedidos
Texto produzido e lido pela Claudinha, em nossa confraternização.

Assisti nesta madrugada um filme chamado Historias Cruzadas.
Uma belíssima historia, retratando a convivência entre brancos e negros, na qual, apesar da triste realidade humana sobre o preconceito, o diferencial foi a percepção de uma pessoa.
Uma só pessoa foi sensível ao que vivia e via. Todos viviam em viam, mas não sentiam, de fato, a relação existente entre as pessoas e por isso não se importavam com o sofrimento dos outros.
A ternura de um olhar sensível causou mudanças, melhorando e resgatando a dignidade daqueles que eram humilhados.

Pensei que, se aqui estamos, no mundo, é para aliviarmos uns aos outros e nunca para causar dor.
Fui dormir com o peito ardendo.
Uma emoção imensa e, maiores ainda, foram os sentimentos de gratidão e ternura... A Deus, por tudo que me deu: família, amigos, vocação, trabalho e tudo que tem feito por mim: ser meu sustento, meu maior Amigo, meu amparo e por ter me dado essa vivência linda entre vocês...

Acredito, desde os nove anos de idade, quando participei do primeiro coral, que há aprendizados maravilhosos e muito necessários, disponíveis, dentro dele.
Falando de mim... Sei que sou toda emoção, já tentei mudar e desisti. - Risos.
E me emociono mesmo!
O problema é que, quando me emociono, não canto, desafino... Pobres regentes...
Aquela linda professora da quinta série pouco sorria. Parava tudo mansamente e corrigia o que fosse preciso.
Esta nossa regente, mais expressiva e amorosa com nossos limites sorri e segue em frente. Finge que se enraivece, mas basta a gente cantar bonito e quem embarga a voz é ela... Eu acho isso muito interessante... Risos de novo.

Ainda emocionada, continuei pensando no coral. Dentro dele, aprendemos a esperar o tempo de cantar, o momento certo de soltar a voz e o de silenciar; o ritmo com que se deve seguir junto com os outros. Nunca sozinho, nem à frente, nem atrás. Fazer o que a música pede. Aprendemos a ter o controle da altura da voz, para formar unidade. A suavizar quando se quer ser doçura e alívio e a colocar força, para circunstâncias em que a firmeza se faz necessária. Aprendemos também a lidar com o novo, resistindo ou acolhendo - quantas vezes resmungando (kkk), até que, ao ouvirmos a canção cantada por todos, encantados, pedimos para cantar de novo àquela que não se cansa de ouvir as reclamações e se emociona pelo efeito bonito do conjunto... Esse é o nosso caminhar. Somos estranhos e lindos também.

Costumo dizer que depois dos quarenta, já não caminhamos em "bando" como andam os jovens, que ainda não sabem ao certo quem são e, no grupo, se perdem e se encontram em plena formação! Depois dos quarenta, a gente sabe porque anda. Tem que saber!
Por tudo que antes grifei e por um sentido maior existente em cada um de nós. Sentido esse que, colocado acima, faz superar as barreiras, os cansaços, as diferenças e qualquer confusão. O sentido maior, seja  como for, para cada um, deve ter - em nosso caso - com o Cristo.
Eu vim para o grupo depois de uma longa conversa com Ele. Para retribuir-Lhe o carinho.
Cantar é um dos jeitos mais lindos que conheço de amar e eu O amo.
E vocês? Por que vieram?
Pode até ser - duvido muito - que não se lembrem. Mas podemos pensar por que estamos e permanecemos...

É quase Natal.
Uma das músicas mais lindas que cantamos nessa época fala sobre o Deus escondido, a procura de abrigo e ninguém sabia.
Mas cantamos porque sabemos onde Ele está!
Nos reunimos todas quartas e domingos, rezamos, nos confraternizamos e brincamos, porque, cantando, queremos mostrar onde Ele está...
E queremos que Ele seja amado e seja Amor entre nós.

Sem tempo e na correria do ano que passa, lidando com coisas demais, convido vocês a trocarmos, uma vez, o Amigo Secreto pelo Amigo Revelado. Nossos amigos estiveram conosco o ano inteiro. Bem ao nosso lado. Nosso Presente está em nosso meio.

Para finalizar: a experiência de quem se deixa conduzir por Aquele que rege é de uma riqueza profunda... Uma espécie de preparo para o Céu.
Ele nos ajuda a suportar, conviver, esperar, sentir Sua presença, nos orientando e confiando. Mostrando o como e a direção...
Alguns entre nós já se foram. Sejam nossa inspiração!
Assim, cantando, juntos, vamos nos aproximando um pouquinho mais, a cada dia, do amor infinito de Deus!









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...