terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Tempo de recomeçar

A Sabedoria divina ensina que há um tempo para tudo: "de nascer e de morrer, tempo de chorar a vida, de sorrir e agradecer", entre outros tempos... Carlos Drumond de Andrade tem um texto muito lindo, no qual exalta a sabedoria de quem "fatiou o tempo", dividindo-o em ciclos que se encerram e recomeçam...
É fato que a gente não conseguiria "sobreviver" se o passar do tempo fosse só uma rotina enfadonha... Há que ter espaço para celebrar tempos especiais... Celebrar um novo ano é uma forma de resgatar tudo o que há de bom na vida e ter uma "nova chance" de "recomeçar"...

Recomecemos, então, pelo que temos de melhor e mais especial...

Chegamos ao final de 2013, não digo juntos, porque alguns se foram, mas, quem sabe, em um só coração - pelo menos os que, por vontade própria, permanecemos... E isso é muito especial!

Este foi um ano particularmente duro, pelas perdas sofridas... E, encerrando-se este ciclo, é certo que há muito a agradecer...
Gostaria muito de poder elencar o nome de cada um e as suas características mais queridas e delicadas, que vislumbro em nosso convívio... Fico com receio de ser traída pela distração, que acaba se impondo pelos que agora me solicitam e pela correria com que estou escrevendo este pequeno e último texto do ano...
Deixo isso então para depois, com calma, em outro texto...

Mas, além de ter muito a agradecer a Deus - pelas oportunidade de, vivendo, aprender; por tantas gentilezas e pequenos carinhos em minha vida que Ele coloca e que se fazem pela ação do outro - é tempo também de agradecer a cada um de vocês, pela proximidade do convívio, pelas alegrias e tristezas repartidas, pelas dores divididas e amenizadas por gestos e palavras.

O Pe. Giuliano nos dizia no domingo que, fundamentalmente, uma palavra sintetiza tudo o que é essencial na vida: amor. Mas amor que significa cuidado, ocupação com o outro - seja ele quem for.
Nada além disso pode expressar o que é a vontade de Deus para a vida de cada um, nem há outra forma de amar a Deus.
Simples assim...
Portanto, obrigada a todos, pelo esforço constante de que esse amor-cuidado seja vivido e preservado entre nós. Obrigado, Senhor, porque coloca esse sentimento em nossos corações. Obrigado, Senhor, porque, por Graça, ele tem sido buscado e acolhido.

2013 chega ao fim e leva com ele algumas durezas...
2014 chega, trazendo o que ficou de doçura e de suavidade do nosso convívio.

Traz também o que se perpetuou da memória de nossos queridos que se foram... Obrigada Cortez! Obrigada, Sr. Décio! Obrigada Verinha!. Obrigada, Luzia! Obrigada, Valdemar!

Traz ainda toda a animação e o amor do coração na melodia cantada... Obrigada Acir, Marilda, Áurea, Mário, Tati, Mantovani, Paulo, José, Edwin, Célia, Esqueda, Walter, Lippe, Salete, Arlene, Sidney, Carmo, Neide, Regina, Silvia, José Roberto, Izabel, Ivanilde, Valdir, Lopes, Moysés, Yara, Cláudia, Adair, Cida Troiano, Cida Faccin, Ivone, Ana, Américo, Alberto, Sueli, Lúcio, Osvaldo, Filomena... Vocês são para mim exemplo de empenho e de força de vontade!

Obrigada, Xico, pela perseverança e pelo esforço em sempre dar o seu melhor. Obrigada, Edson, que se achega mais e tenta encontrar espaço para, assim como seu parceiro Xico, devotar sua gratidão a Deus em forma de música.

Obrigada, Luci, pelos anos de talento dedicado, desejando que não os esconda e que encontre um lugar para exercê-lo.

Obrigada ainda, Pe. Giuliano, pelas homilias cheias de espiritualidade e pelo apoio silencioso e concreto, que nem todos percebem, mas que está sempre presente.

Valeu, 2013!
Que venha 2014 e que possa ter a leveza do amor de Deus impregnada em cada acontecimento e em cada coração que se deixa ser amado e se abre para amar.
Bem-vindo sempre, Amor-Cuidado!

Boas festas a todos e boas férias também!

Beijo a cada um.

Marly

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Missa na Clínica de Repouso Vanilla Dolce

Pessoal

por motivos de força maior, não haverá ensaio hoje (16).
Mas, na quarta-feira (18), cantaremos na Clínica de Repouso Vanilla Dolce.
A missa irá começar às 19h00, portanto, quinze minutos antes todos deveremos estar lá.
O endereço é R. Alfredo Ruiz, 18-62.
Usaremos o uniforme branco (calça preta).


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Será que assim a gente consegue?

Diante de tantas dificuldades para cantar o Aleluia, será que se a gente fizer assim, resolve? rsss
É só trocar as plaquinhas em inglês para a língua portuguesa.

Divirtam-se!


quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Só em ti viver

Para ir ensaiando para domingo:





terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Recordar é viver!

O Coral em uma palavra...
Recorte de nosso vídeo comemorativo dos dez anos.
Se você não pôde participar daquela gravação ou acha que ainda faltou uma palavra, escreva-a nos comentários.


sábado, 7 de dezembro de 2013

Enfim, maioridade!!

Quem diria que, um dia, aquele pequeno grupo de animação musical chegaria a celebrar 21 anos de cantoria...
Completamos maioridade...
Mas afinal, maioridade em que?
Olho para o começo de tudo e vejo que vivenciamos juntos muitas e muitas coisas. Das mais leves, engraçadas e amorosas até as mais sérias e difíceis...
Em plena maioridade, vejo agora, mais do que nunca, que estar no grupo sempre foi, ano após ano, uma escolha consciente de cada um... Os que permaneceram escolheram se fazer UM com o outro, escolheram superar os desafios dos relacionamentos, procurando um entendimento fraterno quando por ventura o outro extrapolou limites... Ficaram os que souberam ceder, perdoar, buscar em si entusiasmo para oferecer quando outros estavam desanimados... Enfim, estar no grupo foi uma escolha em vivenciar o amor pelo próximo, sendo fácil ou difícil, entregando um pouco ou o muito de si, para que o finíssimo fio de ouro que tricota nossas vidas permanecesse intacto e resistente em todos os momentos.
Assim foi até os últimos momentos com os nossos queridos que partiram para o Pai. E minha fé e meu coração me dizem que eles eternizam no céu o que escolheram nesta vida... Ainda cantam conosco, certamente...
Para mim, pessoalmente, o ano de 2013 foi o mais difícil de todos os outros, desde 1992... Dentro do grupo, foi um tempo de duras separações, imensas saudades e de penosos aprendizados...
Mas – e ainda bem, neste caso, tudo tem um mas – em  família foi um ano de linda e delicada alegria, com a chegada de nosso neto... Deus é mesmo muito, muito delicado com cada um de nós e reinventa a vida a cada segundo, sem desamparar ninguém... É preciso ter olhos de ver...
Penso que essa é a maior lição deste ano para mim. Aprender e reaprender onde colocar os olhos, prestar atenção no que, realmente, vale a pena nesta vida. Tentar sempre, lutar por conseguir e perseverar para permanecer no amor...
Mesmo que, às vezes, possam parecer intrigantes ou desconcertantes as escolhas que tenho feito no meu viver - em grupo e em família - podem estar certos, tenho seguido e perseguido ser amor.  Mas não há mais tempo a perder com o que não é realmente importante, com vaidades pessoais, com destemperos imaturos, com pretensas verdades que se pretenda impor, com joguinhos e subterfúgios... A maioridade me ensinou que não há nada mais importante que a união, a caridade, a amorosidade, a presença - mesmo que seja de certa distância... - quem se sabe amado sabe também com quem pode contar.
Festejando nossos 21 anos, só posso desejar em meu coração que nada nem ninguém possa atrapalhar o que um dia Deus pensou para realizarmos juntos. Que nossas escolhas sejam feitas dentro da vontade do Pai e não na nossa. Que nossos olhos e corações repousem no que é de Deus e a Ele cantemos, enquanto pudermos, toda glória.

Para curtirmos com calma, segue o vídeo que assistimos em nosso jantar.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...