domingo, 25 de agosto de 2013

Valdemar

Tem momentos na vida que nenhuma palavra é capaz de expressar o que vai na alma...
Vivenciamos nova perda, nova dor...
O Valdemar, nosso querido amigo-irmão, canta agora no coral do céu.
Não mais o ouvirei pedir novamente o Aleluia, música que adorava cantar e que talvez tão bem reflita a sua essência e existência.

O Aleleuia de Handel foi uma aventura divertida e empenhadíssima que fizemos...
Na nossa rudeza e falta de conhecimentos musicais, na simplicidade, entusiasmo e empenho, nos atrevemos a louvar a Deus certamente do jeito mais difícil, musicalmente falando, disponibilizando tudo o que éramos capazes de fazer...

Assim foi nosso querido em vida também...
Alma simples, jeito lapidado pela vida e pelo árduo labor, um cavalheiro à moda antiga...
Apaixonado pela música, mesmo com as limitações de todos nós amadores, estava sempre em busca de aprender mais... Então procurou em outros grupos musicais, o que nos faltava aqui... E assim dividiu com outros mais a sua gentileza, a sua simplicidade, o seu bem-querer às coisas de Deus, sua disponibilidade e prontidão para o que quer que fosse chamado...

Sentirei demais sua falta, querido!
Nunca mais o "coral da tosse", como você se divertia em dizer, será o mesmo...
Celebraremos hoje os nossos 21 anos de existência em uma missa de ação de graças, em profunda tristeza pela sua ausência, mas na mais renovada esperança de que você está em plena felicidade e, conosco, celebra em Deus nossa existência de grupo.
Chame a turma que já está aí, se é que não estão todos juntos ainda... Junta a "reba"...
Dá pra gente um pouquinho da alegria que vocês têm aí, porque aqui, hoje, está difícil ...

Saudade imensa, querido!

Você sempre esteve certo de que o nosso Aleluia era lindo! É verdade, era e sempre será.
Ele foi feito de  desencontros, desafinos, descoordenações, mas, acima de qualquer coisa, de doação, partilha, alegria, amor e, claro, ... tosse!
Isso nunca nos será tirado e sempre será parte de nós.
Felizes somos todos que, deixando de lado os desencontros, às vezes os desamores, sabemos nos unir para continuar partilhando a vida no que ela tem de mais belo e mais lindo: o encontro de almas, a vida dividida nas alegrias e nas tristezas, o carinho do apoio e a gratidão eterna por tudo quanto vivido junto.
É a lição que você me ensinou e o pedacinho seu que fica em mim...

Por achar que nunca foi bonito o que conseguimos realizar ao cantar o Aleluia, esse vídeo ficou guardado com o Edwin... Trata-se de um ensaio em 13/9/2005.
Assistindo-o, penso que Handel deve ter ficado orgulhoso de nós, de verdade...
Tão orgulhoso quanto eu fico, quando vejo meu netinho já começar a falar "angu"... Ele ainda não está falando nada, mas me alegra em profundidade o coração...
Tudo tem seu lugar...

O essencial é mesmo invisível aos olhos... só o coração pode ver.

Prá você, onde estiver!
Nós o amamos muito e isso é para sempre!

(Se você quiser ouvir a música com mais ambiência, coloque um fone de ouvido na saída da caixa de som, vale a pena)

Um comentário:

  1. Waldemar, lembro da tua figura amiga me esperando ao lado da pista do aeroporto naquela noite tão triste. Lembro do teu abraço acolhedor quando me aproximei. Lembro do caminho até o centro velatório, você ao volante, em silêncio, em profundo respeito à minha dor. Chega agora o momento da tua partida, jamais imaginada. Torci muito pela tua recuperação. Em pensamento e coração estou junto da Maria Alice, da Tânia e das crianças, pedindo a Deus que lhes dê a força de que necessitam. Fique em paz, querido amigo. O céu agora recebe a tua alegria, a tua disponibilidade, a tua elegância, o teu sorriso! Saudades!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...