quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Folhas secas - Ivone F. Souza



As vezes eu me surpreendo

Olhando a minha rua,

Fria, deserta, solitário

Sob a luz da lua.

O vento revira as folhas

Caídas, secas e mortas,

Se acumulando, tal qual lixo

Em frente as nossas portas.

Tudo que era verde, belo,

Suculento, hoje apenas

Folhas secas levadas pelo vento.

Eu até penso e este é o meu maior tormento

Cadê o vigor? Cadê o Verde?

Cadê o amor? Onde está aquela copa linda?

Se foram todos, até os passarinhos

E eu? Eu fiquei sozinha.

Com a saudade do que foi embora.

Tudo me faz chorar e relembrar agora.

Então aí eu fico ó um instantezinho.

Que mais posso fazer?

O luar chora prateado sobre mim,

Mas sei bem, bem sei, não é o fim

A ruazinha voltará um dia

Mais bela, em nova aquarela, voltará.

Mais verde, mais perfumada, reinará e a vida

Esplendorosamente continuará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...