sábado, 27 de outubro de 2012

Verinha - Só Luz do Senhor!


Tão difícil falar sobre a partida de alguém que agorinha mesmo lhe sorria, demonstrando uma vontade toda imensa de viver...
Mas a vida, essa experiência sem repetições que nos pertence finitamente, se solta rumo a um destino desconhecido para nós, desconhecido e que nos deixa tantas saudades...
Abaixo seguem-se os depoimentos que recebi em honra a essa pessoa querida que já goza da plenitude de Deus.


Vida!

     Já sentimos saudades suas, querida Verinha. Sei que posso falar em nome do grupo.
     Saudades do jeitinho, do modo charmoso de se vestir, dos olhares individuais com os quais ela nos cumprimentava um a um... Falar do modo de vestir nessa hora poderia soar como algo tão incoerente, mas tem sua razão - nunca vi alguém doente como ela estava, cuidar-se para a vida com tanto zelo. com tamanha dedicação!
     Foi assim o tempo inteirinho... combinação de cores, echarpes, detalhes, que vontade de viver!
    Quantas coisas nós nos dissemos, aflitos pelo que se pressentia e realmente acontecia, sem conseguirmos dimensionar qual era a urgência, qual o momento, o quê e como fazer, porque ela, conversando, respirando mais fundo pra se manter, comendo melhor do que nós mesmos, parecia estar comungada com a Vida, e nada mais. Ela mesma que acompanhou a partida do esposo, com a mesma doença, parecia alheia aos dados reais e conectada a uma possibilidade maior de continuar...
     Vimos os sinais da finitude porque eles eram inegáveis, mas foram tão sutis e pequenos diante da energia de vida que ela queria conter. Agarrar-se a qualquer esperança não nos revolta com a morte, mas nos indica pra onde olhar também... a Vida continua!
     Fez com que nos reuníssemos em volta do Cristo, ensinou-nos lições de humildade e simplicidade, revelou pessoas lindíssimas que temos dentro do grupo, silenciosas e profundamente amorosas de forma concreta, palpável. Amor-aconchego, amor-alimento, amor-transporte, amor-amor...
     Ontem, reunidos na igreja para a preparação dos pastéis, alguém me disse que perdemos a oportunidade de fotografá-la, de registrá-la na última missa, em que ela estava, se não me engano, com uma peça de roupa portuguesa, linda-linda. Eu estava emocionada e não consegui responder... mas eu a havia fotografado em mim, meu olhar não teve como não vê-la, singela e presente, não parecia morrer. Isso foi há bem poucos dias.
     Da última vez que pude estar mais perto dela, graças ao carinho indizível da Regina e da Marly  (quanto sentimento...), ela me mostrou o apartamento e me contou como o milagre de ter aquele lugar aconteceu... hoje eu só consigo pensar que tudo é cuidado de Deus... tudo é ternura derramada que a gente nem sempre vê, mas ela via. Vivia.
     Penso também que nossas muitas angústias sobre todas as coisas terminam em Deus.
     Por hora vivemos a despedida, mas então o alívio por saber que agora ela está no Paraíso, no descanso, no Consolo Infinito, na vida eterna, no Amor que tudo ama... Deus Pai!
     Agradecemos a Deus por sua vida, querida, e pedimos a Ele que esse seu ensinamento realíssimo seja para nós caminho para o Caminho! Que Ele abençoe cada membro da sua família, seus filhos, seus amores, seus amigos.
     Que aprendamos com você a saborear cada dia com essa imensa vontade de Viver!
 
Claudia
 
 Saudades!
    O dia amanheceu muito triste com a notícia da partida da Verinha.  Embora esperada, não menos triste.  Lembro-me da última missa no bosque.  Estacionei, caminhei em direção à entrada e alguns metros acima lá vinha ela, pequenina, toda arrumadinha, o sorriso de sempre!  Surpresa ao vê-la ali, de pé, apesar do agravamento da doença, dsejando estar conosco.  Caminhamos abraçadas até a locomotiva.  Ela falava sobre as sequelas do tratamento que vinha sofrendo, sempre naquele tom de aceitação, sem qualquer revolta. 
    Verinha, sei que você compreende por eu não ter estado mais com você nesses últimos tempos.  Você agora sabe de todas as razões.  Mas saiba que carreguei você no pensamento e no coração durante toda a sua trajetória de luta pela vida.  Coragem e paciência para tudo enfrentar sempre com semblante sereno que todos nós do coral pudemos acompanhar e admirar.  Exemplo de alma linda e pura, modelo a ser seguido em todos os momentos, particularmente nas tribulações da vida. 
    Bom saber que você está aliviada de tanto sofrimento.  Siga em paz nos caminhos de luz que a esperam rumo à eternidade.
    Com amor, deixo prá você esta bela frase de Saint Éxupery: 
 "Aqueles que passam por nós não vão sós;  não nos deixam sós.  Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós!"
 
Luci
 
 
Você (Verinha), no meu mundo
 
    Conheci pouco a Verinha, mas tive a graça de estar junto dela neste finalzinho de tanta dor.
    Com o seu retorno ao Pai, um misto de sentimentos toma conta de mim: tristeza com a separação e alegria de salvação.
    Corri entao, pegar o Folhetão do nosso coral.  Encontrei este canto, que me trouxe mais perto dela e eu digo porque:
    "Como a flor que se abriu, pra trazer primavera"...
     É mesmo, estamos em plena primavera.
    "Confirmando do inverno o seu sono profundo"...
     Pra mim, um inverno de 7 anos, da partida do meu pai, em condições semelhantes às suas...
    "Superar os limintes do tempo de espera"...
    Quão grande e difícil esse caminho! Não tenho dúvidas que somos pedras preciosas, diamantes que Deus lapida até atingirmos o quilate que só a Ele interessa. Aí seremos guardados no Santo Cofre, de segurança máxima.
    Por isso, Verinha, eu posso dizer que como a flor que se abriu, foi você no meu mundo.
    Obrigada por ter me permitido entrar no seu silêncio.
 
    "Agora é silêncio na Terra e no Céu...
      Silêcio que prega...
      Só luz do Senhor!"
 
                                                Com carinho
Regina C. Turtelli



 
 
 
 

2 comentários:

  1. Uma pessoa linda...querida...que nos acolhia com muito amor...nos abraçava com muito carinho....
    Triste ,muito triste

    ResponderExcluir
  2. Tristeza....amiga querida que sempre tinha uma palavra para todos nós....abraço carinhoso sempre....um olhar que nos dizia tudo e demonstrava a presença de DEUS com ela....Fica em PAZ...Verinha....

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...