sábado, 4 de agosto de 2012

Sintonizando o coração

       Não andamos muito inspirados para escrever. Não escrevemos, nem ninguém encaminhou mensagens para postar.
       Não sei dizer se é falta de assuntos novos, se são as saudades das pessoas do grupo que, mesmo não sabendo disso, fazem imensa falta, ou se o silêncio tem dito por nós...
       O que sei é que as palavras só se materializam, ganham formas e sons, quando há algum conteúdo pronto pra dizer. Só são pronunciadas quando passam pelo coração.
       Na verdade elas ainda não estão prontas. Mas hoje, ao ver esse vídeo lindo sobre um instrumento* capaz de receber o toque à distancia e emitir sons a partir dele, sem ser propriamente tocado, causou profunda emoção... ao que uma amiga muito querida, chamada Solange, escreveu: “a mão do artisita não toca o instrumento...  é a intenção que faz a música...”...
      Não tinhamos nada a dizer, mas esse instrumento veio expressar a alma... é nossa intenção, tocando onde não conseguimos a tocar; são as nossas intenções, compondo notas musicais. Sendo assim, sons de cuidado, ternura, esperança, paz devem estar chegando aos seus ouvidos... sentem?
      Para perceber sentimentos tão sublimes e sutis, mas muito fortes e verdadeiros, é preciso sintonizar o coração.
      Que nossos corações estejam sintonizados e que nossa sinfonia chegue pra Verinha, Valter, Mantovani, Mário, Natal e Terezinha, e para quem mais precisar.
      Belíssimo lembrar que podemos inspirar sons ternos e emocionantes também. E que quando não podemos fazê-Lo, Deus não deixa de tocar em nós algo que faça valer a pena...


*Curiosidade: O teremim é um dos primeiros instrumentos musicais completamente eletrônicos. Inventado em 1919 pelo russo Lev Sergeivitch Termen (conhecido também pela forma francesa do nome: Léon Theremin), o teremim é único, por não precisar de nenhum contato físico para produzir música e foi, de fato, o primeiro instrumento musical projetado para ser tocado sem precisar de contato, pois é executado movimentando-se as mãos no ar. Apresentado pelo próprio inventor, em 1920, o instrumento opera através do princípio da produção de efeito heteródino em dois osciladores de frequência radiofônicos e consiste de caixa com duas antenas externas, uma que controla a altura, e outra, o volume, ao redor das quais o músico movimenta suas mãos para produzir som. O teremim também tem versões com teclado e com espelho, como o dos instrumentos de corda.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...