domingo, 24 de junho de 2012

Dia Feliz!!! (Oh Happy day)


Os dias começaram difíceis. Os esforços foram intensificados e os indivíduos tinham que dedicar mais tempo e doar mais de suas próprias forças para que algo melhor acontecesse.
As reações diante da exigência foram as mesmas que se encontra em qualquer grupo... uns resmungaram por um tempo; outros ainda resmungam passados dias de empenho e pequenas conquistas... eu mesma comecei achando tão chatinha e estranha aquela entonação repetida, demorada, numa versão bastante diferente da que eu conhecia e esperava. Como somos resistentes ao novo, queremos novidades, mas agir de um jeito novo, que nos desacomode é algo realmente desafiador...

A tarefa foi dividida em grupos, por semelhança de dons, mas mesmo que no grupo houvesse um bom desenvolvimento e a evidente superação das dificuldades, parecia faltar muita coisa... e realmente faltava.

Era possível ouvir os outros grupos executando as suas tarefas, mas como eram bem diferentes das nossas, não tínhamos como voltar a sentir familiaridade. Esse desconforto aparece sempre que não conseguimos enxergar o que a vida está fazendo conosco. Ao invés da entrega, brigamos como se esquecêssemos toda vez que nada nessa vida acontece sem a nossa parte... e que até para a graça acontecer é preciso abrir os braços...

E após algumas tentativas, começava a aparecer entre as pessoas um olhar quase entusiasmado, quase orgulhoso porque uma unidade estava sendo composta e o desafio, antes impossível, tornava-se agora uma concreta possibilidade... quem já sabia do que se veria depois, anunciava um sorriso – antes esquecido – ao lembrar o resultado previsto para todo o grupo.

Podíamos agora refletir sobre as aprendizagens feitas: esperança é o nome que se dá à postura que devemos ter quando ainda não visualizamos tudo, fé é a confiança de que o pedaço que tenho será integrado com sentido ao todo que me rodeia... quem diria... diante de um desafio, profundas lições de vida...
Vencida a etapa do grupo menor, coeso e seguro (que bonito isso), era tempo de encontrar os outros grupos... que bom que não desistimos. Que bom que atravessamos a primeira parte, que ultrapassamos as queixas, as resistências, a falta de vontade... (Deus deve nos observar interessadíssimo pelo quanto demoramos a recordar que há um sentido maior em tudo o que fazemos...)

Saboreando anúncios de plena felicidade, os grupos se reconhecem... são todos necessários, deliciosa sensação de fazer a unidade... sim, já não há mais falta...
Agora, livre e cheia de esperança, com confiança e sem resistência, cada pessoa oferta os frutos conquistados nos momentos difíceis. Fortalecida em si mesma e unida à alegria dos demais, experimenta a emoção ao perceber o que todos são capazes de fazer agora... música perfeita, harmonia, sintonia, melodia... devíamos ter confiado desde o principio. Devíamos nos lembrar mais vezes disso quando algo não vai bem, quando somos desafiados... logo mais, se perseveramos e confiamos, veremos o verdadeiro sentido e compreenderemos para que fomos chamados... belíssimo sentido!

Pra quem fez a vez de mestre, pra quem acreditou em nós quando nem imaginávamos as possibilidades reais, para quem faz carinha feliz quando juntos somos um e esquece de imediato os tempos ruins de reclamações e resistências e não se cansa de se encantar conosco, muito obrigada, Marly, querida!...... Ele a abençoe ainda mais... é lindo quando começamos a cantar baixinho e nos colocamos com força como se o fio das nossas vozes estivesse em suas mãos... isso é experiência de amor confiança... divina lei!

Não são todos os dias em que as exigências da nossa vida são muitas, mas quando eu achar estranho, quando demorar a entender, procurarei sorrir com a alma e confiar que Ele está ali convicto de que eu vou chegar mais pertinho... e que para estar com Ele, nenhum esforço é muito...

Que tal então papearmos hoje com os nossos queridos sobre como se faz um DIA FELIZ?
Beijo de abençoadíssimo Domingo para cada um e toda sua família.
Até a Missa, queridos Amigos! Fico feliz por viver isso com vocês!

Claudia

 

Oh, happy day! Oh, happy day!

Dia feliz! Dia feliz!
Dia feliz! Dia feliz!
Eu encontrei Jesus... encontrei Jesus
Eu encontrei ... encontrei o amor
Meu bom Jesus ... eu encontrei
E ele me perdoou... Dia feliz
Oh, dia feliz!

Dia feliz, que me ensinou ... que me ensinou
a andar...   a andar, caminhar
na lei de Deus... na lei de Deus
divina lei
e é por isso que eu sou tão feliz
por isso eu sou tão feliz...
todo dia, todos os dias

Dia feliz! Dia Feliz
Oh, dia feliz! Dia feliz!
Encontrei Jesus... encontrei Jesus
Encontrei o Amor ... encontrei o Amor
E ele me perdoou... Dia feliz!
Estou falando de amor... Dia feliz!
Cante, cante, cante ... Dia feliz!
Estou falando de... Dia Feliz!

Um comentário:

  1. diante de algumas belezas só nos resta agradecer....

    gosto do que me enche, do que completa esse vazio existencial que a gente tanto nega... e gosto ainda mais quando percebo que meu coração se enche dessas belezas simples... dessas riquezas infinitas...

    parabéns !!!
    obrigada,
    amém.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...