quarta-feira, 25 de abril de 2012

Bom ensaio pra voces

Meus queridos

Estou em uma viagem cheia de muitas emoções.
Viemos a Portugal para conhecer o lugar onde nasceu meu avô José, pai do papai (Américo).
Tínhamos pouquíssimas informações, a não ser o nome da localidade: Penela.

Encontramos uma cidadezinha muito pequena, diria uma aldeia, mas que tem um castelo medieval, pequeno, é verdade, mas com muralha, fosso e resquícios de uma catapulta. Subir no ponto mais alto da muralha proporcionou uma visão incrível do vale! Pura beleza, de deixar a gente sem folego!

Fomos até o cartório local e perguntamos como seria possível conseguir o registro de nascimento de meu avô, para tentar localizar o lugar exato de seu nascimento... O cartorário, simpaticíssimo conosco, ficou de conseguir a informação em livros que migraram da Igreja (registro de batizados) para o Cartório. Meu avô nasceu em 1900, então vocês poderão imaginar como seria difícil obter essa informação... Lembrem-se que o país, além de tudo, passou por duas guerras...

Almoçamos em um pequeno restaurante, com comida boa e barata... Haja estomago para tanto bacalhau e vinho...

A volta ao cartório foi de grande expectativa, pontuada pela emoção de ver o cartorário pegar um livro bem antigo, com registros de nascimentos: em 1900, meu avô estava sob o número 25 - José, filho de Manoel Rodrigues e Maria José, nascido em Quinta dos Freixos.

Afff! Haja coração!

Com muita boa vontade, o cartorário havia se informado com outras pessoas sobre onde poderia se localizar a Quinta dos Freixos. Ficava entre Infesto e Pastor! Colocamo-nos a caminho...

Em Pastor, poucos minutos de estrada, perguntamos em um restaurante à beira da estrada... Ninguém parecia conhecer nada a respeito... Um senhor me disse que procurasse pertinho dali, por Dona Hermínia: "Vire na ponte amarela, ande duzentos metros, irás encontrar um pequeno estabelecimento, nele haverá duas portas e uma delas haverá de estar aberta... Lá há uma senhora pequenina, vestida de preto, que por certo saberá o que queres saber, se for aqui por perto".

Logicamente, encontramos tudo como ele descreveu...
Entrei, me apresentei e perguntei se sabia de um lugar por ali, chamado Quinta dos Freixos... "Ora, pois, está logo aí à frente" E saiu à porta do bar, me apontando um grande campo com muitas flores do campo, especialmente uma flor pequena, muito parecida com "crista de galo"... Mais adiante, várias ruínas: uma casa grande, um moinho, mais duas ou três pequenas casas, que depois entendi serem abrigos para ovelhas e bois...

A emoção maior veio, com ela a nos dizer que ali moraram Manoel e Maria, que ali tiveram seus filhos, cultivaram a terra, ate falecerem... E aí vários nomes, descrições, emoções, choro - acho que podem imaginar... E soubemos de uma prima do papai, que mora mais adiante, perto de uma pequena igreja.

Lá também a encontramos e muito mais choro, abraços, nomes, lembranças... Certamente, se a viagem tivesse terminado ontem, tudo teria valido muito a pena...

Entrar em contato com lugares, acontecimentos e pessoas ligadas à história do meu avô trouxe junto uma sensação diferente, que ainda não sei definir... E junto, uma grande certeza de ser muito amada e privilegiada... À miúde penso muito em vocês também, e em tudo o que nos une...

Tudo o que pode definir o que sinto é: uma grande ternura, imenso amor e vontade de compartilhar com todos vocês tudo isso... Bom ensaio hoje! Já estive em Fátima e me lembrei de cada um e por todos rezei.

Fiquem com Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...