domingo, 28 de agosto de 2011

Viver a esperança

     Ontem participei de um encontro, no qual refletimos sobre a Esperança. Entre tantas coisas lindas e boas, um trecho do texto lido me tocava mais de perto:

"Todos podemos ser estímulo e fonte de esperança para os demais. Toda graça que recebemos pode converter-se em graça para os demais. Estamos chamados a ser graça para os outros. Trata-se de viver, atuar e ser de tal maneira que seja uma sorte encontrar-se conosco". [se você quiser ler mais, entre em http://gruposabadaoforum.blogspot.com/]

     Não por qualquer razão, recebi hoje pela manhã um email, com o vídeo abaixo. Muitos de nós já o conhecemos, pois o utilizei uma vez, em 2005, numa confraternização nossa. Mas acho que vale muito a pena revê-lo. Pelo testemunho que carrega, pela profundidade com que  sua mensagem penetra em nossa alma e, finalmente, por ver e ouvir nosso querido e amado João Paulo II.
     Tantas e tantas vezes, perdemos tanto tempo lamentando nossa sorte, esquecendo o tanto que nos foi dado e diariamente ofertado, deixando passar oportunidades preciosíssimas de só e simplesmente ser amor para o outro e dar a ele alegria, esperança.
      O ser humano tem a tendência de ficar esperando milagres do céu e deixando a vida passar, correndo atrás de fumaça (dinheiro, prestígio, posição social). A vida real e sonhada por Deus é convívio amoroso, partilha constante com o outro e diálogo permanente com a Trindade.
     Assista primeiro, antes de continuar lendo.
    

     Um milagre para Tony Melendez é o que para nós passa desapercebido: ter mãos.
     Vejam o quanto ele foi e continua sendo capaz de realizar - para si, para a família e para todos com os quais se encontra...
     Há uma passagem do Evangelho que sempre me intrigou muito, quando os discípulos perguntam a Jesus porque o cego que se aproximara Dele havia nascido assim, se isso era castigo de Deus, por culpas de seus pais ou antepassados [toda deficiencia ou enfermidade, na época de Jesus, era considerada castigo]. E Jesus responde de uma maneira que sempre foi difícil para mim entender: "Não foi ele que pecou, nem seus pais, mas ele é cego para que nele se manifestem as obras de Deus" (Jo 9, 3).
     A resposta, de certa forma, ainda continua enigmática para mim, mas Tony Melendez traz um pouco de luz para compreendê-la, pois ele, como tantos que superam suas deficiências físicas e dão testemunho de superação, iluminam a minha alma para perceber , o quanto Deus está junto daqueles que se dispõem a acolhê-Lo e como, com sua Força, demonstram que para ser feliz não é necessário nada daquilo que o mundo estabelece como parâmetro.
     Bom seria, se todos pudessem deixar de lado as próprias verdades, que paralisam porque fazem ficar na vontade própria. Bom seria se todos pudessem não pretender - nem de bens e nem do outro, aceitando-o simplesmente - e se lançassem simplesmente a estar no mundo vivendo uma só Verdade: o amor a Deus e ao próximo. "Viver, atuar e ser de tal maneira que seja uma sorte encontrar-se conosco"
    Como é uma sorte, poder ouvir e ver tudo o que Tony tem a dizer e mostrar!
    Há mais de 2000 anos nos foi revelada qual a vontade de Deus e como é possível realizá-la no mundo. No entanto, o mundo continua como era ou até está pior, humanamente falando. E o que estamos fazendo nós, cristãos? Se vivêssemos de fato a Palavra, o mundo não mais poderia estar como está.
    A esperança do mundo é Cristo. Ele é a esperança do cristão.
    Quanto é que, cada um de nós, aqui, onde estamos, temos levado de Esperança ao mundo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...